October 25 2013

guilherme

Como guardar 10% do salário todo mês e realizar seu sonho





Para realizar seus sonhos: comece agora a guardar mensalmente 10% do seu salário

Atualmente, para comprar a sua casa própria ou o carro que você deseja, o melhor caminho é muito simples: comece agora a guardar ao menos dez por cento do seu salário todo mês. Essa quantia equivale ao dízimo que os fiéis pagam às diversas denominações religiosas. Essa espécie de contribuição a si mesmo, segundo os especialistas, é fundamental para você chegar à realização de seus sonhos e melhorar a sua vida financeira.

Com a “contribuição” mensal à sua poupança, suas economias aumentarão sem que você se dê conta disso. Sem nenhum truque, escapando à tentação de gastar esse dinheiro, organizando seu orçamento doméstico.

Algumas dicas para melhorar sua vida financeira, sempre mantendo o bom humor, o que é muito importante:

  • Imagine-se pagando um dízimo a si mesmo, como um fiel de sua própria igreja. Quando cair o seu salário mensal na sua conta bancária, retire imediatamente 10% do valor do depósito para uma Caderneta de Poupança. Acumule essa poupança até que consiga investir uma quantia maior em uma aplicação que dê mais rentabilidade. Claro que ninguém fica rico guardando dinheiro em caderneta de poupança, mas ela serve para juntar dinheiro.
  • Enquanto você somente dispor de quantias pequenas não vale a pena investir em alternativas mais complexas, como Tesouro Direto, CDB ou fundo de investimentos. Para o pequeno investidor, a Caderneta de Poupança é uma opção mais simples e fácil, sem exigir  um computador, acessível de um terminal bancário, com regras que todo mundo conhece. Rende pouco, mas temporariamente é uma boa opção para quem quer futuramente investir no mercado de ações.
  • Se você vai comprar sua casa própria pela primeira vez, o mais importante é fazer uma grande pesquisa para pagar o menor preço possível. Se for fazer um financiamento, procure o menor valor possível pelo menor período de tempo. Nunca faça financiamentos para mais de 15 anos. É um comprometimento que ninguém aguenta carregar depois de certo tempo, comprometendo a renda por um período muito grande. Alguns financiamentos são para 30 anos, o que é realmente uma armadilha.
  • O financiamento do programa governamental Minha Casa, Minha Vida, são vantajosos, pois a taxa de juros é baixa e subsidiada. Além desse tipo de financiamento os demais não oferecem segurança, porque o mercado imobiliário pode entrar em um período de crise e os preços caírem. Por isso, é melhor esperar para comprar do que se comprometer com juros e parcelas  maiores.
  • Para comprar um carro os cuidados devem ser ainda maiores. Para começar você deve se perguntar de vale a pena comprar um carro. Os especialistas dizem que na cidade de São Paulo, se você percorre menos de 60 km por dia todos os dias, vale mais a pena andar de taxi e metrô.
  • Atualmente um carro perde 40% de seu valor em apenas três anos, além de ter custos altos, que muitas vezes o comprador não está preparado para enfrentar, como seguro, combustível, IPVA, manutenção, estacionamento, etc. Mas o pior é mesmo a depreciação. Se você gastar hoje R$ 35 mil em um automóvel, em três anos ele estará valendo R$ 10 mil a menos. Se você tivesse investido esse dinheiro estaria com um rendimento considerável. Isso sem contar com os gastos constantes que um carro exige.
  • Portanto, talvez a melhor ideia seja a de não financiar a compra, mas adquirir à vista ou financiar pelo menor período de tempo possível, para diminuir o pagamento de juros.
  • Faça uma boa organização do orçamento doméstico, para saber qual a despesa que está consumindo seu dinheiro e pode ser cortada. Anote todas as despesas e poderá ver o que é supérfluo. Se você conseguir gastar menos do que ganha, poupando 10% da renda, vai notar uma grande diferença em suas finanças. Tire um tempinho diariamente para anotar tudo, até mesmo o café na padaria.
  • Você estará contribuindo para concretizar seus sonhos se quando sair para um shopping ou para pesquisar no comércio não levar o cartão de crédito ou cheques, para não cair na tentação de comprar a crédito. Leve uma pequena soma em dinheiro, e evitará a compra por impulso.
  • Se você guardar mensalmente 10% do que ganha, conseguirá uma poupança razoável em um ano. Há especialistas mais radicais em outros países que recomendam que se guarde um terço de tudo que se ganha. Portanto, dez por cento não é uma proporção exagerada.
  • Despesas podem ser cortadas mudando de fornecedor, de marca ou de supermercado. Pagando mensalidades adiantadas em escolas você pode conseguir grandes descontos, que chegam a 20% ou 30%. Prefira jantar em casa a jantar em restaurantes. Deixe para jantar fora esporadicamente ou em ocasiões especiais.
  • Muitas vezes pagar aluguel por um tempo vale mais a pena do que comprar uma casa. É possível pechinchar no preço e conseguir um valor menor. Enquanto paga o aluguel você pode economizar para comprar a casa própria, com uma boa entrada e um tempo menor para pagar.

Solicite seu empréstimo agora, preencha nosso formulário de cotação, clique aqui.